Traíra na mosca | Revista Pesca Esportiva

Traíra na mosca


Ruy Varella
10/08/2016

1) A traíra é um peixe territorial. Portanto, arremessos seguidos devem ser feitos no mesmo lugar com moscas que fazem barulho, como popper, provocando o ataque do peixe;

2) Uma quantidade de moscas, como poppers e bass bugs, moscas de superfície, são as melhores para tirar a traíra debaixo dos aguapés;

3) Cantos de lagos, com vegetação densa como aguapés, costumam ser zona de ataque perfeitos. Lembrando sempre que a traíra tem dentes muito afiados, um pequeno líder de 10 libras de aço vai fazer a diferença, caso contrário à linha pode se romper;

4) Cores de mosca: você deve ter um leque de opções. Mas cores coringas, como preta ou branca, com cabeça vermelha, e a verde limão não devem faltar na sua caixa;

5) Varas de ação rápida #6, #7 são recomendadas para esta espécie, tamanho 9 pés;

6) Líder: a traíra não necessita de grande luxo é um peixe bruto, podemos dizer que ataca qualquer coisa que provoque barulho. Um líder de fabricação caseira pode ajudar nestas situações, mais econômico. Linha de 1,20 m, na bitola de 0,50 mm, 60 cm com a bitola 0,40mm, com mais 60cm de 0,30mm. Isso, atado com fluorcarbono;

7) As linhas recomendadas para uma pescaria de mosca na superfície tendo maior esportividade é a WF floating em cores vibrantes, que o pescador pode enxergar onde está arremessando. Linhas que afundam somente a ponta, os primeiros metros, (intermediárias) são muito boas para lugares mais limpos e com moscas que afundem um pouco, como streamers;

8) Em lugares mais limpos, os streamers em cores vibrantes vão fazer a diferença. Sendo que a isca vai poder afundar cerca de 30 cm. A traíra prefere cores mais escuras, e em lugares mais fundos;

Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter


Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.