Qual a importância desses 15 metros de linha em sua pescaria?


Da Redação PESCA ESPORTIVA
23/06/2017

A evolução dos materiais de pesca é algo que sempre nos causa fascínio. Os equipamentos ficam cada vez mais leves e, ao mesmo tempo, resistentes, trazendo-nos maior conforto para todo um dia de pesca. Entre os acessórios de praia, um dos itens que passou por significativas transformações foi o arranque. Incomum até os anos 1 980, quando se empregavam linhas mais grossas nas pescarias, hoje ele é uma peça-chave para a utilização de linhas de diâmetros menores. Sua importância se resume a dois momentos cruciais na pescaria:

 

1.No arremesso

Quando se usam linhas finas, como de 0,16 a 0,23 mm, uma linha mais grossa entre o peso (chumbada + iscas) e o molinete é necessária, para que se suporte a força da “arrancada” imprimida do arremesso. No caso de uma cana de ação rápida, com chumbo superior a 120 gramas, por exemplo, a força exercida é muito grande. Assim, é o líder ou arranque que suporta essa força. A bitola mais fina sai do molinete com menor atrito nos passadores, e também se ganham muitos metros em distância.

 

2.Na retirada do peixe

Mesmo com peixes de maior porte, a briga, em si, pode ser administrada com relativa segurança usando-se linhas finas; basta ter uma boa quantidade no carretel e usar adequadamente a fricção, já que não há muitas estruturas “enroscativas” na maioria das praias. O momento crítico é o da retirada desses exemplares da água, quando se deve superar a força das vagas em sentido contrário e estar atento às arrancadas-surpresa do peixe. Quando ele finalmente está “no arranque”, sabemos que já entrou numa zona de segurança para a retirada.

 

Os principais tipos de arranque são:

3.Comum: inicialmente, os arranques eram como os líderes usados no baitcasting, sendo simplesmente compostos por uma linha mais grossa atada à principal através de um nó, uma prática comum até hoje. A medida padrão usada é o dobro do tamanho do caniço. Ou seja, se este mede 3,9 metros, confeccionamos o arranque com cerca de oito metros, o que é suficiente para a linha sair do molinete, ir até a ponta da vara e voltar.

4.Cônico: há alguns anos, surgiram também os chamados arranques ou líderes cônicos (“tapered leaders”), que, como o nome diz, começam com bitola fina na ponta e terminam com bitola grossa na base.

 

 

Eles têm medida padrão de 15 metros, sendo os sete metros iniciais (base) com linha fina e os oito seguintes (ponta) com linha grossa. As embalagens contêm cinco ou dez unidades, e têm diversas medidas. Quase todas são importadas. Em média, um blister com cinco unidades custa entre R$ 30 e R$ 60, com dez unidades, dependendo da marca. As mais usadas são Sunline, Daiwa, Shimano, Gozen e Varivas

3. Integrado: o sucesso do líder é tão grande que hoje há marcas que o incorporam nas próprias linhas. São as chamadas “tapered lines”. Normalmente, nas versões com carretéis de 170 ou 220 metros, os últimos vinte compõem o arranque cônico, em que a linha “engrossa”, por exemplo, de 0,20 para 0,48 mm, sem nenhuma solda ou nó.

 

Construindo o seu arranque

Como na maioria das vezes só conseguimos arranques cônicos comprando-os fora do país, uma opção é fazê-los em casa com linhas de náilon de três ou quatro diferentes bitolas. Pode-se usar quatro pedaços, com 2,5 metros cada, de linhas de 0,20, 0,28, 0,37 e 0,45 mm. A “união química” ou solda feita com produtos especiais à base de ácido fênico é a mais eficiente, produzindo menor atrito com os passadores no momento do arremesso. Eles são vendidos em kits nas lojas de pesca, já com um gabarito de alumínio para o posicionamento das linhas para a fundição. Um kit custa ao redor de R$ 20, e dura bastante tempo. Vale lembrar que a solda não costuma apresentar bons resultados com linhas de fluorcarbono.

De multifilamento também

A tendência de usarmos linhas de multifilamento na modalidade de praia já é uma realidade. Muitos pescadores, inclusive, só pescam com “multi”, de forma que há também os arranques cônicos de multifilamento. Estes são mais curtos se comparados aos de mono, com 13 metros, iniciando, por exemplo, com seis metros de linha 0,16 mm e outros sete finalizando em 0,40 mm. O custo desses líderes prontos é alto: no mínimo, R$ 40 por uma única unidade na embalagem.

 

 

Texto e imagens de Marcelo Esteves

Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter

Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.