Quais as influências da chuva sobre uma pescaria em água doce?


Da Redação PESCA ESPORTIVA
16/03/2017

 

Pergunta feita pelo leitor Paolo Gomes, Rio de Janeiro, RJ

 

R: São diversas as situações trazidas pela chuva para o pescador – de desconforto nos dias frios até a refrescante sensação quando o calor é intenso. Na pesca, vale citar alguns exemplos:

> Nos rios amazônicos, a temporada de chuvas define até a estação (seca ou cheia), com grande diferença nos níveis dos rios. Daí decorre a reprodução das espécies, seu hábito alimentar e até a total impossibilidade de capturas, como quando os peixes invadem os igapós (áreas de floresta alagada) em busca de alimento. Mesmo na estação seca, basta que uma grande chuva fora de época aumente repentinamente o nível das águas para o tucunaré literalmente “fechar a boca”: é o temido repiquete.

> O efeito negativo na pesca do tucunaré se inverte na pesca dos peixes de couro. O aumento no nível dos rios e a maior turbidez da água são condições ideais para a pesca dos bagrões.

> Quando a chuva é passageira, sem alteração da temperatura, normalmente a situação é benéfica, podendo ocasionar estimulo à revoada de insetos e movimentação na superfície da água, atraindo peixes predadores. É até possível acontecer uma mudança radical, melhorando um mau dia de pesca. Quando acompanhada de vento e entrada de frente fria, a chuva também causa mudança no metabolismo dos peixes. Aí, é melhor adiar a pescaria.

 

Para tirar suas dúvidas, mande um e-mail para redacao@revistapescaesportiva.com.br.

Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter

Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.