PMA começa Operação Semana Santa contra pesca predatória


Da Redação PESCA ESPORTIVA
11/04/2017

Neste fim de semana, a Polícia Militar Ambiental (PMA) realizou fiscalização nos rios de Mato Grosso do Sul, no intuito de prevenir a pesca predatória, visto que algumas pessoas pescam na semana anterior para consumir o pescado durante a Semana Santa, e também para verificar a localização dos cardumes em vários rios, no sentido de planejar a operação.

Durante a operação foram autuados 10 pescadores por pesca ilegal e R$ 10 mil em multas aplicadas. Foram apreendidos: quatro motores de popa, quatro barcos de alumínio, 13 varas com carretilhas, além de petrechos proibidos, sendo duas tarrafas e 140 anzóis de galho. Além disso, a PMA conseguiu localizar os cardumes que precisam ser monitorados durante a operação.

Devido à grande quantidade de pescadores observada, bem como a alguns grandes cardumes, que seguem se alimentando de peixes pequenos em alguns rios, a PMA resolveu antecipar a operação que começaria na quarta-feira (12) e inicia, a partir das 12h desta segunda-feira (10), até às 8h de segunda-feira (17), a “Operação Semana Santa”, contando com 310 homens.

Como citado, a fiscalização foi intensificada, desde a sexta-feira passada (7). A partir de hoje, a fiscalização será intensificada ainda mais, em razão do feriado sexta-feira (14) e pontos facultativos no Estado e em alguns municípios na quinta-feira (13), não só pelo feriado, mas também devido a tradição religiosa de se consumir peixe durante a Semana Santa, o que faz com que o número de turistas de fora e do Estado aumente significativamente nos rios e a fiscalização precisa estar presente no intuito de se prevenir a pesca predatória, especialmente, onde estão concentrados os principais cardumes.

Os comandantes das 25 subunidades da Polícia Militar Ambiental vão intensificar a fiscalização em suas respectivas áreas, utilizando, inclusive, o efetivo administrativo. Serão desenvolvidas também barreiras e combate ao desmatamento e carvoarias irregulares, extração e transporte de madeira e carvão ilegais e outros crimes contra a flora; caça, tráfico de animais e outros crimes contra a fauna, bem como o transporte de produtos perigosos e os crimes de poluição e outros crimes ambientais, bem como trabalhos preventivos com visitas preventivas às propriedades rurais.

Equipes da sede (Campo Grande) estarão itinerantes, em áreas mais críticas, fiscalizando todos os tipos de crimes e infrações ambientais e duas equipes reforçam o efetivo de Corumbá e Coxim.

O Posto Avançado localizado na Cachoeira do Sossego, no rio Aquidauana, em Rochedo (MS), montado durante a piracema, e que tem permanecido funcionando há cinco anos, em razão do alto índice de pesca predatória na região, também será reforçado.

 

 

Foto: Divulgação/PMA

Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter

Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.