Robalo-flecha | Revista Pesca Esportiva

Robalo-flecha


Nome científico: Centropomus undecimalis

Família: Centropomidae

Outros nomes comuns: Camurim-açú, camurim-preto, camurim-flecha, bicudo, robalão, escalho, robalo-furão, robalo-cambriaçu.

Onde vive: Ocorre da Carolina do Sul (EUA) ao Rio Grande do Sul (no verão).

Tamanho: Chega a 1,4 m e mais de 24 kg. O recorde da IGFA é de 24,32 kg, exemplar pego na Costa Rica em 1 978.

O que come: Alimenta-se de peixes, crustáceos, moluscos, insetos, vermes e o que mais passar em sua frente.

Quando e onde pescar: O ano inteiro, em rios costeiros, mangues, praias, costões rochosos, estuários e mesmo em recifes de corais, da superfície aos 20 metros de profundidade.

Status de conservação: Não ameaçado.

 

fonte: Bíblia do pescador 2010

Dicas de Pesca

Os grandes robalos-flecha devem ser procurados em geral em dias de marés grandes, ou seja, de luas cheia ou nova, e, de preferência, entre o reponto da maré de enchente e o final da vazante – inclusive no reponto. Iscas de sardinha ou parati vivas, bem como grandes camarões vivos, são ideais. Entre as artificiais, grandes iscas de meia-água (até 15 cm), iscas plásticas e camarões artificiais são as mais indicadas.

Jum Tabata
06/01/2015
Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter


Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.