Raia-amarela


Nome científico: Dasyatis hypostigma

Família: Sphyrnidae

Outros nomes comuns: Raia-mijona.

Onde vive: No Atlântico Ocidental, ocorre apenas do Espírito Santo a Santa Catarina.

Tamanho: Chega a 60 centímetros.

O que come: Alimenta-se de moluscos, crustáceos e peixes pequenos.

Quando e onde pescar: Gosta de fundos rochosos.

Status de conservação: Não está ameaçada.

 

fonte: Bíblia do pescador 2010

Dicas de Pesca

As raias devem ser pescadas sempre no fundo, tanto na pesca embarcada quanto na de praia. Nesta, o equipamento sugerido é formado por longos e fortes caniços, com linha resistente e em quantidade suficiente para corridas longas e batalhas duradouras. Use mariscos, filés de lulas e filés de sardinhas ou outros pequenos peixes como iscas. Na pesca embarcada, é necessário usar chumbada pesada para que a isca permaneça parada por um bom tempo. Na pesca com iscas artificiais, a maioria das capturas ocorrem por acaso na busca por garoupas, na modalidade de fundo com jigs e shads, ou até mesmo durante a pesca de lulas com zangarilhos.

Jum Tabata
06/01/2015
Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter