Pescada-amarela


Nome científico: Cynoscion acoupa

Família: Sciaenidae

Outros nomes comuns: Calafetão, cambucu, cupá, guatupucá, pescada-verdadeira, tacupapirema, ticoá, tipucá, tucupapirema, pescada-vermelha, pescada-dourada, pescada-cascuda, pescada-de-escama, pescada-selvagem e ticupá.

Onde vive: Atlântico Ocidental, do Panamá ao norte da Argentina, sendo muito abundante na região Norte do Brasil.

Tamanho: Alcança pelo menos 1 metro e ultrapassa os 13 kg de peso, porém é mais comum com cerca de 70 a 80 cm e 4 a 6 kg. O recorde mundial da IGFA é do Rio de Janeiro, com 17 kg, de 1 997.

O que come: Peixes e crustáceos.

Quando e onde pescar: O ano todo, em praias arenosas, lagoas salobras, estuários e canais. Região indicada: de São Paulo ao Pará.

Status de conservação: Não ameaçado.

 

fonte: Bíblia do pescador 2010

Dicas de Pesca

A pescada-amarela pode ser pescada tanto com iscas artificiais quanto com as naturais. Entre as naturais, use grandes camarões vivos em fundos de cascalho e pedras. Entre as artificiais, prefira os camarões artificiais, os jigs e os metal jigs, de preferência trabalhando-os bem rente ao fundo. Píeres e pontes abandonadas em locais de estuários e baías podem revelar-se especiais para o encontro com belos exemplares dessa espécie.

Jum Tabata
06/01/2015
Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter