Baiacu-arara


Nome científico: Lagocephalus laevigatus

Família: Tetraodontidae

Outros nomes comuns: Acará-fuso, acará-mocó, porquinho, pirá, cangulo-papo-branco, capado, fantasma, maracuguara, peroá, peroatinga, pira-acá.

Onde vive: Oceano Atlântico; no Ocidental, de Massachusetts (EUA) à Argentina.

Tamanho: Até 1 m e 5 kg. O recorde mundial homologado pela IGFA é de Nova Jersey (EUA), de 2 001, com 5,21 kg.

O que come: De tudo, desde plâncton a peixes e crustáceos.

Quando e onde pescar: Por todo o ano, em todo o Brasil.

Status de conservação: Não ameaçado.

 

fonte: Bíblia do pescador 2010

Dicas de Pesca

Apesar do bom tamanho que atinge e da ótima briga que proporciona, o baiacu-arara “belisca” a isca com sutileza e exige atenção. Camarões e filés de peixe, sempre usados com anzóis “empatados”, são iscas infalíveis quando um cardume é encontrado. Iscas artificiais macias (softbaits) são sumariamente cortadas por seus dentes; dê preferência para jigs de penas e metal jigs.

Jum Tabata
05/01/2015
Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter