“Lei Tilápia” no Amazonas | Revista Pesca Esportiva

“Lei Tilápia” no Amazonas


Kelven Lopes
19/08/2016

Um paradoxo interessante nos faz pensar. A poucos dias no Estado do Amazonas houve uma tentativa de legalização da criação de peixes não nativos nas águas do Estado. A Lei chamada popularmente “Lei tilápia” previa a abertura dos rios do Estado do Amazonas para criação de peixes não nativos relatada pelo deputado estadual Orlando Cidade. A proposta da Lei tilápia também previa a possibilidade de fechamento de alguns corpos de água tipo igarapés para a criação de peixes.

A ideia de liberar a criação de espécies exóticas no Estado coração da Amazônia rendeu uma percussão negativa de várias frentes capitaneadas por órgãos públicos e instituições ligadas ao meio ambiente. Devido a estas ações a Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Amazonas e o Governador do Estado retroagiram no avanço da Lei.

Por que concentrar esforços na criação de espécies exóticas na Amazônia? O que leva um parlamentar envidar esforços para isso? Segundo especulações, aparentemente essa iniciativa do parlamentar também apresentava um cunho pessoal, já que tem vinculações diretas com piscicultura de exóticas no Estado. Talvez essa seria a resposta.

Então, por que não concentrar esforços na criação de espécies amazônicas? Com ações de estímulo a pesquisa científica e ações de fomento a aquicultura de espécies nativas de alto valor agregado, como o tambaqui e o pirarucu. Os dois peixes genuinamente brasileiros e da Bacia Amazônica já têm pacotes tecnológicos básicos (mesmo que rudimentares) prontos. Por que não disponibilizar e promover o cultivo do tambaqui? Ou mesmo de pirarucu?

Uma contribuição valiosa dos parlamentares e Governo do Amazonas seria a aprovação e o fomento da criação de tambaquis e pirarucus associadas as comunidades que atuam com a pesca esportiva. Uma junção benéfica entre a piscicultura e o turismo de pesca. Fica a dica!

 

 

Foto: Kelven Lopes

Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter


Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.