Iscas: qual levar, eis a questão


Betinho Oliveira
08/05/2017

Pense na primeira pescaria na região amazônica. A viagem que você planejou, com quase um ano de antecedência, está aí! E você, além de arrumar a mala com roupas, calçados e afins, tem que se preocupar ainda com a bagagem de equipamentos: varas, carretilhas, linhas etc. Tá, você pode me dizer: Ah, mas a pescaria começa aí! Sim, você está certo. Arrumar toda a tralha pode ser um prazer, mas escolher o que levar muitas vezes é um verdadeiro martírio. Lembre-se: o excesso de bagagem! (verdadeiro fantasma).

E, nada, nenhum dos itens citados acima gera mais desconforto, na hora da seleção, quanto as iscas artificiais. Realmente é de tirar o sono, especialmente do estreante. Daí, decidi questionar nossa equipe de colabores da revista e, confesso, não houve um consenso. Também investiguei entre amigos e clientes,  novamente não cheguei a um denominador comum. Salvo aqueles, menos ansiosos ou mais experientes,  que já foram mais de  10 vezes a destinos mais longínquos.

E, se ainda a pergunta contemplar mais de uma modalidade (iscas artificiais para bait e pesca com moscas, fly), o bicho pega! A resposta mais comum é a de quem defende que “uma viagem tão sonhada não pode ser prejudicada pela pouca quantidade de iscas”. Dizem até que, o ideal, é levar o maior número possível (aí entre o peso da bagagem permitida) ou até 24 iscas para os mais espartanos.

PARA OS MOSQUEIROS

Eu aqui matutando sobre o tema, cheguei as seguintes conclusões e recomendações. Para facilitar quero me concentrar apenas na modalidade de pesca com moscas:

 

  • Com antecedência, pesquise com pescadores que já estiveram no local e na mesma época. Jamais faça esta lição de casa na última hora, seria o mesmo que comprar uma passagem aérea na véspera da viagem.
  • Façamos um raciocínio lógico a respeito do peixe alvo e da sua alimentação na região. E, como estamos falando da Amazônia, o peixe é o tucunaré. Mas valerá também para o aruanã, cachorra, traíra, bicuda e outros predadores.
  • Os pequenos peixes, chamados de forrageiros, são os lambaris, charutinhos, piaus, trairinhas, carás, corvinas, arari, pequenas matrinxãs etc. Se observarmos, a maioria deles tem a barriga branca ou variando entre o cinza e tons amarelados. Em comum sãos os dorsos mais escuros para facilitar o mimetismo e  enganar predadores aéreos como martim pescador, garças, socós e outros.
  • Assim, recomendo iscas que denominamos de streamers, que imitem esses peixinhos, atados em anzóis 2/0 a 4/0, conforme sua expectativa de troféu ou informações obtidas.
  • Cuidado com o tamanho das iscas, pois o exagero de peso e comprimento pode causar lesões bem sérias. Uma isca com tamanho e peso desproporcional ao seu equipamento, pode tirar qualquer prazer de pescar com moscas. Além de não dominar o arremesso, poderá sofrer lesões como epicondilite, bursite e outros “ites”. Assim, iscas bem montadas com comprimento próximo a 15 cm estarão bem ajustadas a um equipamento 8 ou 9.

Sugestão de iscas e cores

STREAMERS
QTDE  CORES ANZOL OBS
10 Branco com cabeça vermelha 3/0 Acrescentar brilho transparente na base e escuro no dorso
10 Branco com dorso azul com detalhe de laranja ou vermelho 3/0
10 Branco, laranja e vermelho. 3/0
10 Amarelo com a cabeça vermelha. 3/0
10 Osso com marrom ou preto no dorso. 3/0 Para águas escuras
POPPERS E DIVERS
10 Com cabeça(qualquer cor ) com 20 mm de diâmetro e cauda branca ou amarelo. 3/0
60 TOTAL

Existem streamers com modelos e nomes variados (Clouser minnow, seaducer etc) mas o conceito será o mesmo.

 

Numa pescaria de seis dias, posso garantir que você não gastará todas as iscas sugeridas no quadro mesmo com a voracidade das piranhas. Você até pode colocar em dúvida a minha dica e vai acabar levando acima de 200. Até porque o senso comum nos leva a acreditar que as nossas iscas são leves e de nada ou quase nada alteraria o peso final da bagagem.

Por outro lado, quem leva as iscas artificiais injetadas, se optar por 200 iscas, fatalmente levará umas 20 caixas de plástico. Se optar por levar 50 jigs (20 gramas ), que são altamente produtivos, com certeza sua mala vai ficar mais pesada. Note que levará praticamente a quantidade de moscas. Faço então aqui um desafio: leve a quantidade que desejar, mas separe as recomendadas aqui das demais e procure usar somente elas. Quando retornar, quero saber se você precisou das outras ou qual foi o resultado. Assim, minha pesquisa continua…

De qualquer maneira, ao pescador veterano e que tenha um amigo nesta situação, meu aconselho é que o ajude. Ao pescador de primeira viagem, aceite a ajuda. E, caso ninguém a ofereça, peça. Boa viagem e ótima pescaria!

 

 

Foto: Betinho Oliveira/Arquivo Pessoal

Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter

Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.