Dicas para pescar no Rio Grande - MG | Revista Pesca Esportiva

Dicas para pescar no Rio Grande – MG


Leonardo Alves
13/01/2017

A cidade de Miguelópolis que está localizada a 444 km da capital São Paulo é uma ótima opção de para quem quer pescar tucunarés no Rio Grande.

O rio, depois de represado, tornou-se famoso entre os pescadores, para a captura de tucunarés amarelos (Cichla kelberi) e azuis (Cichla piquiti), com o destaque para o tamanho dos exemplares, que, no caso dos azuis, podem passar de 5 kg.

Para pescar no local, o primeiro passo é contratar um guia experiente, que conheça a represa, pois existe uma infinidade de troncos e tocos submersos que são invisíveis durante a navegação e podem causar um grave acidente em caso de colisão.

O segundo passo: ao montar a traia, levar uma grande variedade de iscas artificiais, pois o comportamento dos tucunarés, variam muito de acordo com os fatores ambientais e a época do ano.

Os plugs de meia água, pequenos, de coloração refletiva com tons de rosa são os que dão melhores resultados. Jigs de penacho de 10 a 15g também são uma boa escolha quando o peixe não está subindo.

De setembro a Dezembro é a melhor época para se fisgar os gigantes azuis. Vale ressaltar que nesse período, muitos peixes estão acasalados, portanto é fundamental que o pescador os manuseie e os soltem rapidamente, no mesmo local da captura, para que voltem para o ninho e protejam seus filhotes.

De janeiro a setembro podemos fazer boas pescarias em áreas com arvores e troncos submersos que formam locais conhecidos como “paliteiros”.

Os tucunarés azuis ficam preferencialmente nas ilhas submersas que são áreas mais rasas no meio do rio e em partes fundas das margens. Portanto, quando pescamos nas margens, os arremessos devem ser voltados para o meio do rio.

Em dias mais quentes, podemos encontrá-los nas razeiras das margens e pescá-los “no visual”.

Já os tucunarés amarelos, até podem ser capturados nas ilhas submersas, porém um local infalível são as grotas que tenham vegetação de aguapé.

O local tem potencial para ser um dos melhores do Brasil para a pesca dos gigantes azuis, porém a matança de peixes é constante e não há qualquer tipo de fiscalização efetiva, que fez com que nos últimos tempos, a quantidade de exemplares encontrados diminuísse drasticamente.

Mesmo assim, o Rio Grande continua belo e pode proporcionar grandes pescarias, nos surpreendendo com o tamanho dos peixes que podem ser capturados!

 

Fotos: Leonardo Alves

Compartilhe:

Agenda

Próximos Eventos


@revistapescaesportiva

Twitter


Assine a Revista Pesca Esportiva com 7% de desconto e frete grátis.